Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

“Credo quia absurdum”

empty-tomb-of-jesus-wallpaper

Então, entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e viu, e creu. Pois ainda não tinham compreendido a Escritura, que era necessário ressuscitar ele dentre os mortos. (João 20 8-9)

Creio porque é absurdo”, dizia Tertuliano (ca. 160 – ca. 220 dC). Pois a fé é necessária somente quando a razão falha. Se pudermos compreender, então não precisamos crer… basta constatar.

No relato da ressurreição do Evangelho segundo São João, lemos que o discípulo a quem Jesus amava, ao ver o túmulo vazio, creu (cf. 20.8), e o verso seguinte complementa “porque ainda não tinham compreendido a Escritura” (20.9). Ele creu porque ainda não entendia.

Qual de nós saberá explicar a lógica da pedra removida, do túmulo vazio, dos lençóis no chão…? Quem de nós poderá dizer que compreende plenamente a Páscoa?

Não, não podemos! O melhor que podemos fazer é crer. Santo Agostinho (354-430 d.C.) aconselha: Intellige ut credas, crede ut intelligas — “Entende e crerás, crê e entenderás” (Sermão 43).

Crer é um privilégio dos que não têm todas as respostas, nem podem dar todas as explicações… dos que não sabem tudo, dos que não viram tudo, dos que não entendem tudo…

É no contexto desse mistério da fé que Jesus, o Cristo que foi morto e ressuscitado e que há de voltar, completa a lista das bem-aventuranças, começada num certo Sermão da Montanha (cf. Mateus):

Bem-aventurados os pobres
Bem-aventurados os que choram
Bem-aventurados os mansos
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça
Bem-aventurados os misericordiosos
Bem-aventurados os limpos de coração
Bem-aventurados os pacificadores
Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça
Bem-aventurados os que são injuriados por causa de Cristo

e, agora,

Bem-aventurados os que não viram e creram! (Jo 20.29)

Desejo-lhe bem-aventurada Páscoa.

Luiz Carlos Ramos
Páscoa 2013

 

5 Comentários

  1. Sem dúvida essa afirmativa é uma grande verdade…
    “Crer é um privilégio dos que não têm todas as respostas, nem podem dar todas as explicações… dos que não sabem tudo, dos que não viram tudo, dos que não entendem tudo”…

  2. Grande Luiz! Você é iluminado! Me fez bem ler suas palavras neste dia de hoje! Roguei ao Pai por sua longevidade! Que sejas sempre abençoado! Obrigado também pelo site!

  3. Caro irmão / amigo Luiz, que bom seria se todos nós procurássemos ser “apenas” BEM-AVENTURADOS. Que possamos estar humildemente dispostos a permitir que o Cristo vivo nos conceda o privilégio de crer e não temer.

  4. Que bacana, a fé parece ficar mais forte quando não somos inteiramente informados. Melhor meditação nesta páscoa, vou mencionar este pensamento do professor Luiz na nossa congregação no domingo de páscoa.

  5. É amigo, disseste de maneira assertiva: Felizes os que não viram e creram!!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: