Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Enquanto houver sol ainda haverá esperança

(Liturgia de Natal)

R

Quisera
Senhor, neste Natal,
armar uma árvore e nela
pendurar, em vez de bolas,
os nomes de todos os meus amigos.
Os amigos de longe, de perto. Os antigos
e os mais recentes. Os que vejo a cada dia e os
que raramente encontro. Os sempre lembrados e
os que as vezes ficam esquecidos. Os constantes e os
intermitentes. Das horas difíceis e os das horas alegres.
Os que, sem querer, eu magoei, ou sem querer me magoaram.
Aqueles a quem conheço profundamente e aqueles de quem conheço
apenas a aparência. Os que pouco me devem e aqueles a quem muito devo.
Meus amigos humildes e meus amigos importantes. Os nomes de todos os que já;
passaram pela minha vida. Uma árvore de raízes muito profundas para que
seus nomes
nunca sejam arrancados do meu coração. De ramos muito
extensos para que novos nomes vindos de todas as partes venham juntar-se
aos existentes. Uma árvore de sombras muito agradáveis para

que nossa amizade,
seja um momento de
repouso nas lutas da vida.
Que o Natal esteja vivo em cada dia do Ano que
se inicia para que possamos juntos viver o amor !!! (*) 

Abertura

  • Prelúdio
  • Acolhida:

Outra vez nos encontramos…

Outro final de ano, mais um Natal.
A Primavera se despede
para que possamos saudar o Verão.

Aí vêm dias de muito sol e de muita chuva
que é pra que a gente não se esqueça
de que não há esperança sem dor,
nem sorriso sem pranto,
como não há dia sem noite.

O novo não virá se o velho não se for…

  • Música
  • Construção da nossa árvore de Natal
    (com cartões onde estão escritos os nomes de todos os/as presentes na celebração e o nome daquelas pessoas que amamos e que gostaríamos que fossem lembradas)
  • Música  e abraço da paz

Proclamação

  • A voz de Deus: Gálatas 4.4

“Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher…” 

  • Reflexão pastoral 
  • A voz do povo: expressão comunitária

Encarnação

  • Oração de comunhão:

Senhor Jesus Cristo,
assim como abençoaste os cinco pães
e satisfizeste as cinco mil pessoas famintas no deserto,
te pedimos que, agora, abençoes este pão e este cálice
e nos alimentes para a vida eterna.

Santifica aos que participarem desta mesa
e permite que sempre haja o suficiente, não só para nós, aqui,
mas para todo o povo onde quer que se encontre.

Porque és tu, ó Cristo, que bendizes e santificas a todas as coisas.
A ti seja a glória, junto com o Pai eterno
e o Espírito Santo doador da vida,
agora e sempre.
Amém.

  • Partilha da Ceia
  • Música: Enquanto Houver Sol ( X )

(Titãs, Composição: Sérgio Britto)

Quando não houver saída
Quando não houver mais solução
Ainda há de haver saída
Nenhuma idéia vale uma vida
Quando não houver esperança
Quando não restar nem ilusão
Ainda há de haver esperança
Em cada um de nós, algo de uma criança

Enquanto houver sol, enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol, enquanto houver sol

Quando não houver caminho
Mesmo sem amor, sem direção
A sós ninguém está sozinho
É caminhando que se faz o caminho
Quando não houver desejo
Quando não restar nem mesmo dor
Ainda há de haver desejo
Em cada um de nós, onde Deus colocou

Enquanto houver sol, enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol, enquanto houver sol

  • Preces

Bendição

  • Oração final:

Deus-menino,

Vem, visita-nos neste tempo de tanta decepção;
pacifica-nos nesse tempo de tanta violência;
santifica-nos nesse tempo de tanta corrupção..

Desarma nosso coração;
Desarma nossa mente;
desarma nossas mãos…

Envia tua bênção sobre nós,
Neste Natal
e no advento de cada novo dia.

Em nome da esperança,
E do Espírito da paz,
E da comunhão fraterna.
Amém

  • Poslúdio

* * *

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: