Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Esperança solidária

 

By Andy Warhol

By Andy Warhol

 

“Já não digo de vocês que sejam meus servos, porque o servo não sabe o que faz dele o seu senhor; porém digo que vocês são meus amigos, porque tudo o que ouvi do meu Pai tornei conhecido de vocês. Não foram vocês que me escolheram, antes, eu é que escolhi vocês e os designei para que saiam em missão e produzam frutos , e que esse fruto permaneça.”

 (Jo 15.15-16a, trad. de Luiz Carlos Ramos)

Autoridades da mesa, familiares, amigas e amigos, colegas, formandas e formandos do Curso de Teologia e, em particular neste momento, os do período matutino: Foi muito carinhoso e digno da parte de vocês terem escolhido a Profa. Blanches de Paula , para dar nome à turma, bem como a homenagem especial que fazem às funcionárias Angelica Aparecida Monforte e Michelly Aiyumi do Rosário . E para mim é motivo de satisfação, como Paraninfo, dirigir-lhes algumas palavras nesta ocasião tão solene e festiva, o que espero fazêr em nome todo o corpo docente da FaTeo, mesmo daqueles que não puderam estar conosco.

Não posso deixar de mencionar, com muita saudade, que nesta festa uma cátedra está vaga. É a primeira formatura sem o prof. Milton Schwantes no quadro de professores da FaTeo. Gostaria, portanto, de, com a licença de todos, transferir à sua memória, parte da homenagem que, porventura, vocês tenham endereçado a nós. E, se vocês estiverem de acordo, penso que poderíamos marcar este ato memorial, dedicando à memória do Prof. Milton Schwantes, uma enfática salva de palmas…

* * *

Caríssimas formandas e formandos, inspirados pelo texto bíblico tema desta formatura, a partir de hoje já não chamaremos vocês de alunos ou alunas, mas de, no mínimo, colegas de ministério. Na verdade, esperamos ser mais do que colegas: queremos ser seus amigos e amigas caríssimos.

Ao longo destes anos, o que Deus nos ensinou, a nós docentes, nós transmitimos a vocês, discentes. De modo que vocês já não são mais “alumnos”, sem luz, como sugere a etimologia da palavra, mas pessoas instruídas e iluminadas pelo conhecimento. Compete a vocês, agora, retransmitir esse conhecimento àquelas e àqueles que estiverem sob os seus cuidados.

Infelizmente há muitos, dentre os nossos paroquianos, que aprendem mais dos tempos bíblicos e sobre a vida de Jesus assistindo ao History Channel e lendo a National Geografic , do que dos seus pastores e pastoras.

Que esse não seja o caso de vocês, ao contrário, que a igreja veja em vocês verdadeiros mestres, que, sem ter do que se envergonhar, estão prontos a dar razão da fé, porque manejam bem a palavra da verdade (cf. 2Tm 2.15).

E mais, agora vocês estão sendo designados/as, como nós o fomos um dia, para sair em missão e produzir fruto permanentemente. Ora, árvores frutíferas só produzem abundante e frequentemente se forem bem cuidadas, devidamente regadas, constantemente fertilizadas. Não é à toa que cuidar, cultivar e cultuar sejam palavras que têm a mesma origem… são todas tarefas teológico-pastorais que estão na essência do ministério cristão, seja ele clerical ou laico.

No texto-bíblico-tema destacam-se as ideias: Amigo, conhecimento, missão e frutos. Que são os outros nomes de solidariedade, partilha e serviço. E, como costumamos cantar, isso tudo posto assim junto não deixa dúvidas quanto ao modo como devemos caminhar daqui pra frente:

Se caminhar é preciso, caminharemos unidos
E nossos pés, nossos braços, sustentarão nossos passos.
Não mais seremos a massa, sem vez, sem voz, sem história,
Mas uma Igreja que vai em esperança solidária.

Se caminhar é preciso, caminharemos unidos
E nossa fé será tanta que transporá as montanhas.
Vamos abrindo fronteiras onde só havia barreiras
Pois somos povo que vai em esperança solidária.

Se caminhar é preciso, caminharemos unidos
E o Reino de Deus teremos como horizonte de vida.
Compartiremos as dores, os sofrimentos e as penas,
Levando a força do amor em esperança solidária.

Se caminhar é preciso, caminharemos unidos
E nossa voz no deserto fará brotar novas fontes.
E a nova vida na terra, será antevista nas festas.
É Deus que está entre nós em esperança solidária.

[“Canção da Caminhada” de Simei Monteiro]

  Assim seja!

Luiz Carlos Ramos
(Paraninfo do Curso de Teologia, FaTeo/Umesp, 2012)

  

Um comentário

  1. Com muito zelo e muito louvor

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: