Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Ó materno Deus (Oração pelas mães)

Ó materno Deus,
rendemos-te graças pelas mães:

Por seus graciosos cabelos, cada vez mais grisalhos,
que revelam a experiência e a esperança com as quais nos educaram;
rendemos-te graças por suas mãos, sulcadas pelo trabalho e pelo tempo, que nos acalentaram, medicaram, confortaram…;
rendemos-te graças também por seus pés, já tão doloridos,
porque foi por seu exemplo que aprendemos, um dia,
a andar com os nossos próprios pés.

Também oramos pelas mães que assumiram o lugar de outras mães,
porque, por seu amor sobreabundante, não nos deixaram órfãos.
Guarda-as no teu amor.

Oramos ainda pelas mães que se despediram de seus filhos em circunstâncias dramáticas.
Que tamanhas saudade e ausência sejam supridas por tua presença amorosa.

Intercedemos em favor daquelas que, conquanto tanto desejassem,
não puderam realizar o sonho de gerar uma criança.
Que seu amor pela vida não as impeça de exercer o cuidado maternal
junto a tantos que padecem o abandono e sofrem com a orfandade afetiva.

Ó materno Deus,
pedimos-te, finalmente, por aquelas mães que se viram na condição extrema
de terem que abandonar o filho gerado em suas entranhas.
Quem poderá compreender-lhes a dor, a angústia, o sofrimento?
Quem poderá julgá-las, sem considerar-lhes a rudeza em face das atrocidades por elas sofridas,
e que as levaram a praticar gesto tão nefasto?
Somente o teu infinito amor pode redimi-las, por isso suplicamos-te:
restabelece-as, por tua graça, a uma vida digna; concede-lhes o teu perdão;
dá-lhes a força que vem do alto para que possam, um dia, reparar o seu erro.

Ó materno Deus,
tem misericórdia de nós, filhas e filhos, porque sabemos tão pouco da vida;
ajuda-nos a crescer para podermos honrar as mães que nos deste,
sim, a todas aquelas pessoas que cuidaram de nós com amor maternal.
Que possamos retribuir-lhes os cuidados, quando a hora chegar.

E que a tua paz, o teu amor e a tua ternura, sejam sobre todas as mães do mundo,
e sobre aquela que aconchegamos no recôndito do nosso coração.

Amém.

Luiz Carlos Ramos
(Dia das Mães, 2011)

Alocução: Luiz Carlos Ramos – Trilha musical: “Dolce Tempo” – Composição e piano: Liséte Espíndola – do CD: “O tempo é um fio por entre os dedos”

6 Comentários

  1. Oração maravilhosa que nos toca profundamente! Que o Senhor nos ajude a cumprir esta missão divina! bjs

  2. Luiz, que sensibilidade… me emocionei quando li o que vc escreveu. E que Deus me dê sabedoria para poder retribuir tudo o que minha mãe tem feito por mim.
    Beijos
    Rachel

  3. Ola amigo, amanhã será um dia muito especial para nossa querida Odete. Uma vida devotada cuidar de gente. Por quem sou muito grato e feliz por tão bela existencia. com saudades.

  4. Texto maravilhoso! Com certeza vou compartilhar na igreja e é claro que darei crédito. Forte abraço e obrigado pelos textos edificantes.

  5. Como sempre sua sensibilidade é comovente, simplesmente maravilhoso, obrigada por nos permitir apreciar palavras tão lindas.

  6. Luiz, como sempre as suas palavras caem como alento ao coração. Obrigado!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: