Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Oração (sexta-feira pela manhã)

John Wesley (1733)
(Trad.: Luiz C. Ramos)

Sinete de John Wesley

Onipotente e eterno Deus, bendigo-te do profundo do meu coração, porque por tua infinita bondade me guardaste durante a noite que passou e porque a inexpugnável defesa da tua providência me protegeu do poder da maldade do diabo. Não retires, suplico-te humildemente, tua proteção de mim e misericordiosamente vela sobre mim com os olhos da tua misericórdia. Dirige minha alma e meu corpo de acordo com tua vontade e enche meu coração do teu Santo Espírito, de maneira que possa viver este dia e o resto dos meus dias para a tua glória.

Ó Salvador do mundo, Deus dos deuses, luz de luz, tu és o esplendor da glória do Pai, a mesma imagem da sua pessoa. Tu que destruíste o poder do diabo, que venceste a morte, que “estás sentado à direita do Pai”; tu virás sem demora na glória do Pai a julgar tuas criaturas segundo suas obras. Sê tu minha luz e minha paz. Destrói o poder do diabo em mim e faz-me uma nova criatura. Ó tu, que levantaste a Lázaro da morte, levanta-me da morte do pecado. Tu, que limpaste os leprosos, sanaste os enfermos e deste vista aos cegos, sara as enfermidades da minha alma; abre meus olhos e fixa-os firmemente no prêmio da minha soberana vocação, e limpa meu coração de todo desejo, exceto o do engrandecimento da tua glória.

Ó Jesus, pobre e humilhado, desconhecido e desprezado, tem misericórdia de mim e permite que não me envergonhe de seguir-te. Ó Jesus, odiado, caluniado e perseguido, tem misericórdia de mim e não permitas que me envergonhe de acompanhar-te. Ó Jesus, traído e vendido a um preço vil, tem misericórdia de mim e concede-me estar satisfeito em ser como meu Mestre. Ó Jesus, blasfemado, acusado e condenado iniquamente, tem misericórdia de mim e ensina-me a suportar a oposição dos pecadores.

Ó Jesus, vestido com o hábito da reprovação e da vergonha, tem misericórdia de mim e permite que não busque minha própria glória. Ó Jesus, insultado, escarnecido e cuspido, tem misericórdia de mim e permite que corra com paciência a carreira que me está proposta. Ó Jesus, arrastado ao pelourinho, açoitado e banhado em sangue, tem misericórdia de mim e não me deixes desmaiar no extremo da provação. Ó Jesus, coroado com espinhos e insultado com zombarias. Ó Jesus, sobrecarregado com os nossos pecados e as maldições do povo. Ó Jesus, insultado, ultrajado, esbofeteado, pleno de injúrias, dores e humilhações. Ó Jesus, crucificado no lenho maldito, inclinando a cabeça, entregando o espírito, tem misericórdia de mim e conforma minha alma a teu santo, humilde e sofrente Espírito. Ó tu, que por amor a mim sofreste tamanhos padecimentos e humilhações, permite-me esvaziar-me de mim mesmo para que possa alegrar-me ao tomar tua cruz cada dia para seguir-te. Capacita-me também a suportar a dor, o desprezo e a vergonha e, se for tua vontade, a resistir até à morte.

Santo, santo, santo, Senhor Deus Todo-poderoso, eu, miserável pecador, humildemente reconheço que sou indigno de orar por mim mesmo. Porém, tu me ordenaste orar e interceder por todo o gênero humano. Em obediência a teu mandato e confiando na tua ilimitada bondade, confio à tua misericórdia os desejos e necessidades de toda a humanidade. Senhor, permite à tua igreja católica, restaurar sua primitiva paz e pureza e mostrar misericórdia a estas nações pecaminosas, e concede-nos graça para que ao fim abandonemos nossos pecados por meio do arrependimento. Defende nossa igreja de todos os assaltos de divisão, heresia e sacrilégio. Bendize aos bispos, sacerdotes e diáconos com graças apostólicas. Ó, que seja tua vontade proteger ao Rei [à Presidenta] de todos seus inimigos, espirituais e temporais, bendizer a seus familiares; conceder sabedoria ao Conselho [Congresso], zelo e prudência aos magistrados e aos nobres, e ao comum do povo, piedade e lealdade.

Senhor, que seja do teu agrado abençoar as universidades; [Bem como abençoar] aqueles a quem eu tenha feito algum mal, (————–) e perdoa aos que tenham feito mal a mim; consola aos tristes; dá saúde e paciência aos enfermos e aflitos (—————).

Digna-te bendizer o meu pai e a minha mãe com o temor de teu nome, para que possam ser santos em todas as suas ações. Permite-lhes recordar quão efêmero é seu tempo, para que sejam cuidadosos procurando ser melhores a cada dia. Ó tu, quem os tem guardado desde a juventude até agora, não te esqueças deles agora que seus cabelos branquejam, antes aperfeiçoa-os em toda palavra e obra e sê seu guia até à hora da morte. Bendize a meus irmãos e irmãs, a quem, em tua benevolência, tens ensinado o evangelho de Cristo; concede-lhes uma maior iluminação para que possam servir-te com um coração perfeito e uma mente disposta. Bendize a meus amigos e benfeitores e a todos aqueles que se hão recomendado às minhas orações (—————). Senhor, tu conheces melhor nossa condição, nossos desejos e nossas necessidades. Ó, ajuda-nos com tua graça e bênção em todas as nossas necessidades.

Ó Pai misericordioso, ouve minhas súplicas, pelo nome do teu Filho Jesus e leva-nos, com todos aqueles que te hão agradado desde a fundação do mundo, à glória do reino do teu Filho. A quem contigo e o Santo Espírito, seja toda a glória pelos séculos dos séculos. “Pai nosso…”

3 Comentários

  1. Gostei,não conhecia está oração para mim foi de muito valor.

  2. maravilhoso!

  3. Linda! Perfeita! Esta oração!
    Sejamos abençoados pelos sofrimentos de Jesus!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: