Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Pentecostes (cordel)

Este Livro diz que a gente,
Se qui­ser viver pra sem­pre,
Deve amar a liber­dade,
Res­pei­tar o dife­rente.
Diz que tudo é pura graça
Por­que a vida é um presente.

O Espí­rito do vento.
Sopra livre, sopra forte.
Nin­guém sabe de onde vem,
Se do sul ou se do norte;
Só que quando ele passa
Muda a sina, muda a sorte.

Veja aqui, mire acolá,
São sinais de um novo tempo.
É disso que fala o Livro,
Desse novo nas­ci­mento:
Quem é velho fica moço
Pelo Espí­rito do vento.

Luiz Carlos Ramos

3 Comentários

  1. Lindo, lindo, lindo!
    Apaixonante como toda literatura de cordel!
    E com um tema que tem tudo a ver com a simpatia acalorada do povo nordestino. Uma coincidência muito feliz!
    Parabéns professor!

  2. Muito bom!

  3. Muito bom! Gostei!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: