Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Trabalho

Tripalium já foi tortura
Trabalho já foi suplício
Aos poucos vai se transformando em fartura
Como deveria ter sido desde o início.

* * *

O mundo muda
pelo trabalho
de quem tem
mãos hábeis e olhar profundo,
pés ágeis e mente lúcida,
coração que ama o que faz
e que, por isso, faz o que ama.

* * *

Trabalho:
transubstanciação de suor em pão.

Luiz Carlos Ramos

* * *

IMAGEM  (Farmer Holding Ear of Wheat): © Ron Chapple/Corbis;
COLEÇÃO Corbis Yellow; Value Royalty-Free (RF), 42-18912519

7 Comentários

  1. Caro Luiz,
    Esses dias estava repassando minha história de vida e lembrei de alguns momentos marcantes num desses “sertões” chamado Piraí do Sul.
    Lembrei-me das rodas de conversa, das utopias e, principalmente, da ousadia que tratávamos certos temas.
    O tempo passou, os caminhos se abriram e cada um daqueles grandes e queridos amigos tomou seu rumo. Uns ficaram por lá, outros, como eu, enfrentaram os sertões do mundo e hoje, caminham na minha lembrança e no meu desejo de estarem todos felizes.
    Havia um certo pastor, que dizia-se aberto ao ecumenismo (e realmente praticava o que dizia), que inspirou grandes reflexões neste que ainda era muito jovem. Este pastor, por feliz coincidência, também seguiu o seu caminho pelos sertões, indo aportar num longínquo oeste catarinense que por vezes fui visitar. Terra de gentes trabalhadeiras, de cedo acordar (muito cedo para meus padrões) e de caminhar pelas ruas cumprimentando-se com cordiais “bons dias” e muito, mas muito, chimarrão.
    Estranhos os caminhos desse mundo mas, como não acredito em destino, mas em conexões, esses momentos vividos marcaram minha existência.
    Cordial abraço
    Elson H. Teixeira

    • Gratas memórias, querido amigo Elson.
      E me sinto particularmente feliz porque, passados 30 anos, ainda vivo o mesmo compromisso ecumênico que me possibilitou conhecer pessoas como você, cuja amizade me animam até o presente… e seguirá, estou certo, até o futuro do presente.
      Abraço saudoso, na esperança de podermos um dia nos reencontrarmos,
      Luiz

  2. Caro Luiz,
    Esses dias estava repassando minha história de vida e lembrei de alguns momentos marcantes num desses “sertões” chamado Piraí do Sul.
    Lembrei-me das rodas de conversa, das utopias e, principalmente, da ousadia que tratávamos certos temas.
    O tempo passou, os caminhos se abriram e cada um daqueles grandes e queridos amigos tomou seu rumo. Uns ficaram por lá, outros, como eu, enfrentaram os sertões do mundo e hoje, caminham na minha lembrança e no meu desejo de estarem todos felizes.
    Havia um certo pastor, que dizia-se aberto ao ecumenismo (e realmente praticava o que dizia), que inspirou grandes reflexões neste que ainda era muito jovem. Este pastor, por feliz coincidência, também seguiu o seu caminho pelos sertões, indo aportar num longínquo oeste catarinense que por vezes fui visitar. Terra de gentes trabalhadeiras, de cedo acordar (muito cedo para meus padrões) e de caminhar pelas ruas cumprimentando-se com cordiais “bons dias” e muito, mas muito, chimarrão.
    Estranhos os caminhos desse mundo mas, como não acredito em destino, mas em conexões, esses momentos vividos marcaram minha existência.
    Cordial abraço
    Elson H. Teixeira

    • Gratas memórias, querido amigo Elson.
      E me sinto particularmente feliz porque, passados 30 anos, ainda vivo o mesmo compromisso ecumênico que me possibilitou conhecer pessoas como você, cuja amizade me animam até o presente… e seguirá, estou certo, até o futuro do presente.
      Abraço saudoso, na esperança de podermos um dia nos reencontrarmos,
      Luiz

  3. Como sempre, erudição+sensibilidade+TRABALHO= Luiz Carlos Ramos
    Parabéns por esta e por outras tarefas.

  4. Como sempre, erudição+sensibilidade+TRABALHO= Luiz Carlos Ramos
    Parabéns por esta e por outras tarefas.

    • Obrigado pelo companheirismo, camarada. Ao trabalho, cidadão! mas com Arte, sempre.
      Luiz

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: