Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Viva a Vastí!

Por Luiz Carlos Ramos

Senhoras e senhores,

O motivo que nos traz aqui pede um preâmbulo

Quem conhece a menos tempo a mulher Vastí, não fará ideia de como teria sido a menina Vastí.

Dificilmente acreditará que, antes de ser essa mulher forte e poderosa, ela foi uma menina franzina e frágil; que antes de ser uma mulher decidida e resolvida, foi uma menina insegura e indecisa; antes de ficar conhecida por seu sorriso franco e gargalhada inconfundível, era constantemente flagrada chorando e se derramando em lágrimas…

Quando foi que a metamorfose aconteceu? Em que momento a menina medrosa se tornou mulher poderosa? Só ela poderá dizer ao certo, mas é evidente que a vocação que ela abraçou foi determinante para essa conversão.

A Vastí mulher é a prova do que o amor pela Educação pode fazer com uma menina.

Como tão bem expressou certa vez o maior educador deste país, a Educação pode não transformar o mundo, mas ela transforma as pessoas, e as pessoas, ah, essas sim, fazem toda a diferença, elas transformam o mundo.

A Vastí que conhecemos hoje tem muitas qualidades. E convido cada um aqui a expressar, de maneira afetuosa e bem-humorada, se preferir, uma dessas qualidades:

Amiga, competente, responsável, criativa, alegre, incrível, mandona, autêntica, direta, leal, sincera, inteligente, sábia, inovadora…

Mas, voltemos ao motivo que aqui nos traz.

Lamento se vou desapontar alguns, mas se você veio para comemorar a aposentadoria da Vastí, você veio pelo motivo errado. A aposentadoria, da maneira como ela se deu, é, antes, motivo para ser lamentada, e não comemorada.

Para a Vastí, as coisas nunca foram fáceis. Suas conquistas não são pétalas gratuitas caídas do céu. São antes, flores cultivadas e regadas com carinho, sim, mas muito mais com suor e lágrimas.

Alguns de vocês acompanharam, nos últimos 5 anos, a luta da Vastí para ver respeitado e cumprido aquilo que era seu por direito. Para nosso aborrecimento, esse seu direito, o de se aposentar no tempo certo, lhe foi inescrupulosamente sonegado. E agora, depois de 5 anos, por não haver mais como lhe negarem o que lhe é devido, ela finalmente conseguiu tomar para si de fato, o que já era seu por direito.

Portanto, repito, não estamos aqui para comemorar a aposentadoria da Vastí, nós estamos aqui para celebrar a vida da Vastí, isso sim, e expressar a ela o nosso reconhecimento e a nossa gratidão.

Afinal, creio poder dizer, sem medo de errar, que a Vastí está hoje entre as mulheres mais influentes e poderosas da nossa cidade. E isso não se deu como resultado de negociatas escusas, mas como fruto do seu competente trabalho e compromisso com o que é direito e o que é justo.

Ao tornar público que estava se aposentando, a Vastí escreveu nas redes sociais:

Depois de trinta e três anos na Educação Municipal, me aposento com a consciência do dever cumprido e com a alegria de ter compartilhado minha vida e meus conhecimentos com tantas outras vidas e seus conhecimentos! Graças por tudo o que vivi! Continuo meu percurso, claro! A Educação corre em minhas veias! E aqui, compartilho uma de minhas músicas e cantoras preferidas!

A música que ela compartilhou foi a de Violeta Parra, cantada por Mercedes Sosa: «Gracias a la Vida».

Inspirado nessa mesma música, preparei uma oração, que gostaria de compartilhar com todos, neste instante, convidando você a me acompanhar com o coração aberto:

Eterno Deus,
rendemos-te graças pela vida
e por tudo que ela nos tem dado:

Pela luz dos nossos olhos
que nos permite distinguir o claro do escuro;
e, no meio da multidão, as pessoas que amamos.

Obrigado pelos sons do dia e os ruídos da noite,
e pelo dom de podermos, no meio disso tudo,
distinguir a voz terna de quem nos ama.

Somos gratos pelas palavras
que pensamos e pronunciamos:

“mãe”, “amigo”, “irmã”, “filho”, “saudade”;
porque nos iluminam e alimentam a alma.

Obrigado pela marcha dos nossos pés cansados;
porque com eles visitamos cidades, praias e bosques,
com eles alcançamos a rua, o pátio e a casa de quem amamos.

Somos gratos pelo riso e pelo pranto, pela sina e pelo canto,
porque no canto de todos encontramos nosso próprio canto.

Obrigado, Senhor, pelos amigos, obrigado pelas amigas,
pela comunhão de luz, de sons, de palavras, de passos e de cantos.

Somos gratos pela vida que nos tem dado tanto.
Amém.

Para encerrar esta, que já está virando solenidade soleníssima, convido a todos para terminarmos reafirmando juntos a nossa fé na vida, a nossa esperança na humanidade, e o nosso amor uns pelos outros:

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina a conhecer as razões e a respeitar os mistérios;

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina a cooperar para construir e a confrontar para resistir;

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina a pensar com o coração e a amar com inteligência;

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina a humanidade divina e a divina humanidade;

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina que a felicidade é um verbo que se conjuga no plural
e que a miséria é o antônimo de Deus;

Cremos na vida como uma escola
que nos ensina a ser e a conhecer,
a fazer e a conviver,
e a saber, enfim, transmitir a própria vida.

Sempre na força da esperança,
com a ternura da paz
e no compromisso da justiça para todos.

Amém.

Proponho, finalmente, um brinde:

Viva a aluna Vastí!
Viva a professora Vastí!
Viva a diretora Vastí!
Viva a Secretária de Educação Vastí!
Viva a Vastí!

5 Comentários

  1. grande legado!!!!!!

  2. Viva a minha amiga muito querida… sempre preocupada com tudo… com todos…todos… mas principalmente com suas meninas e meninos.
    Bju no seu coração, amiga.

  3. maravilhosa, competente e amada Vasti
    Graças pela vida que Deus te tem dado. Também somos gratas por tê-la conosco.
    beijo no seu coração
    Liséte

  4. Excepcional!!!!
    De uma sensibilidade… De uma grandeza…
    Na proporção única de quem ama.
    Parabéns!!!

  5. Viva Vasti! Muitas bênçãos e novas alegrias!

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: