Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

Celebração do jejum, da oração & e da esmola

Publicado by on 20, fev, 2024 | 0 comentários

Liturgia da Capela da Serra celebrada no dia 25 de fevereiro de 2024 |...

Ler mais

Jejum, oração & esmolas

Publicado by on 19, fev, 2024 | 0 comentários

Prédica proferida pela primeira vez na Igreja Batista Nazareth, Salvador Bahia, em 18/02/24. | Pregado pela segunda vez na Capela da Serra...

Ler mais

Os (verdadeiros) símbolos do Natal

Publicado by on 22, dez, 2021 | 1 comentário

As narrativas evangélicas do Natal destacam alguns sinais que marcaram o grande evento pelo qual a glória de Deus visitou a humanidade.

Ler mais

Memória, presença e esperança

Publicado by on 11, maio, 2021 | 0 comentários

A palavra se faz Escritura e a Escritura se faz palavra nova.

Ler mais

Múnus pastoral

Publicado by on 7, maio, 2021 | 0 comentários

Da profecia bíblica, a práxis homilética herdou a solidariedade para com o povo oprimido e o engajamento no serviço de uma Palavra que transcende o discurso verbal

Ler mais

Teologia da Proclamação

Publicado by on 5, maio, 2021 | 2 comentários

um diálogo afetivo a respeito da comunicação do Evangelho; a problematização dialógica a respeito das dificuldades no processo interpretativo (exegético e hermenêutico); o que pressupõe uma aproximação da nossa vida com o seu autor, o Verbo encarnado, num caminhar comum em busca da mesma experiência de ressurreição.

Ler mais

Deus feito gente

Publicado by on 17, dez, 2020 | 2 comentários

Hoje, repetimos aquele antigo, maternal e magnífico cântico porque a nossa alma também engrandece ao nosso Senhor.

Ler mais

¿Quién te crees que soy?

Publicado by on 21, ago, 2020 | 0 comentários

¿Quién es Jesús? ¿Quién es este que se llama a sí mismo Hijo / Niño del Hombre? Jesús no quiere dar una respuesta rápida. Prefiere que sea un descubrimiento auténtico, fruto de la conciencia de los propios discípulos.

Ler mais

Divina comunidade

Publicado by on 7, jun, 2020 | 2 comentários

A palavra “trindade” não aparece uma única vez nas páginas sagradas. Afinal, somos monoteístas ou politeístas? Cremos em um ou em três deuses? Se o dogma exige raciocínio lógico, como podem três serem um? Esse sempre foi um dogma muito debatido ao longo da história da Igreja, e motivo para muitas rixas, perseguições, prisões, torturas, e execuções em nome da ortodoxia —que, diga-se de passagem, era sempre definida pelo lado vencedor.

Ler mais