Menu de navegação de página

T e x t o s & T e x t u r a s

O pastor e o boiadeiro

Há uma distinção que deve ser feita entre o Pastor e o Boiadeiro.

As palavras de Jesus deixam muito claro que é papel do bom pastor conduzir as ovelhas (vd. os vs. 4 e 16, à luz do v. 9). Os verbos gregos empregados nesse contexto são: Exago (v. 3) = “conduzir para fora”, “trazer para fora”; ekballo (v. 4) = “tirar”, “fazer sair”, e poreuomai emprosthen = “ir à frente”, “viajar”, “partir”; akoloutheo (v. 5) = “seguir”, “acompanhar”, “estar no mesmo caminho”; ago (v. 16) = “conduzir”, “ir adiante”, “caminhar na frente”, “caminhar à frente”.

O trabalho de um pastor de ovelhas, portanto, é muito diferente do trabalho de um boiadeiro: enquanto o pastor conduz caminhando à frente do rebanho, o boiadeiro vai atrás, tangendo o gado. As ferramentas do pastor são a voz serena, para orientar, e o cajado, para proteger; enquanto as ferramentas do boiadeiro são o berrante, para amedrontar, e o chicote, para punir.

Caminhar à frente implica em ser o primeiro a enfrentar os perigos, ter de abrir caminho e afastar espinhos, significa portanto, ser exemplo, dar os primeiros passos e abrir passagem rumo à libertação.

Se ser pastor é sair e guiar o rebanho para a libertação, só pode ser pastor quem se põe a caminho! Quem não vai a lugar algum, ou fica confinado pelas paredes eclesiásticas, não pode conduzir ninguém. Quem se limita a apontar o caminho com dedo ameaçador e voz berrante não é pastor de verdade. Porque não é como Jesus! Jesus não é assim.

Jesus é o bom pastor, porque vai adiante e dá a vida pelas suas ovelhas.

Rev. Luiz Carlos Ramos
Por uma igreja de mentes abertas, corações abertos e braços abertos

Para o Quarto Domingo da Páscoa
| Ano B, 2018

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: